25 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
3/09/12 às 18h11 - Atualizado em 29/10/18 às 10h59

Brincando de educar

COMPARTILHAR

O mês de agosto começou cheio de novidades em Águas Claras. A Administração Regional da cidade deu início a um projeto que envolve uma campanha educativa voltada para crianças e adolescentes. O projeto é desenvolvido através de histórias em quadrinhos e filmes de cinco minutos disponibilizados a todas as escolas da região, públicas e particulares, e também nos condomínios verticais. A proposta é inserir temáticas como o meio ambiente – tema da primeira edição – no universo infantojuvenil. Para isso, nada melhor que as salas de aula.

O administrador regional de Águas Claras, Manoel Carneiro, e a coordenadora das ações, Ana Paula Neves, são os idealizadores do projeto. Professores, eles planejam realizar cinco edições de gibis e filmes. Os materiais têm uma linguagem didática e de fácil compreensão, exclusivamente desenvolvida para esse público. A campanha também foi elaborada para ser trabalhada dentro das salas de aula, com apoio dos professores e coordenadores pedagógicos.

Todas as histórias estão ligadas a um ponto de referência da região, como o Parque Ecológico de Águas Claras, base do enredo para a historinha relacionada ao meio ambiente. O intuito da primeira edição é conscientizar as crianças sobre a preservação da natureza, convidando-as também a conhecer as características do parque. “Nós fizemos o lançamento (da campanha), foi um sucesso. As crianças vibravam com o nosso filminho. Foi gratificante vê-las felizes. Com isso nós podemos abordar temas como o meio ambiente e ainda fazer com que a população de Águas Claras conheça o que tem dentro da cidade. O parque é o maior exemplo, né?”, diz o administrador.

Manoel salienta que a ideia de esboçar dessa campanha surgiu devido a pedidos de moradores e síndicos dos prédios da cidade, tida como vertical. A intenção dos criadores do projeto é direcionar todos os materiais para o público infantil para que, através deles, os pais possam ser conscientizados. Manoel acredita que esse projeto é uma maneira de “despertar” o Governo do Distrito Federal para as necessidades da população, e enfatiza que esse trabalho não é uma propaganda para o governo. “Drogas, pedofilia, bullying, limpeza urbana e trânsito serão os temas abordados nas próximas edições dos materiais”, adianta.

Lançamento em evento exclusivo

No lançamento da primeira edição, realizado em 2 de agosto, cerca de 100 alunos do Centro de Atenção Integrada à Criança (CAIC) do Areal tiveram a oportunidade de assistir a um filme educativo em 3D no cinema Arcoplex, do shopping de Águas Claras. Os estudantes receberam também, em primeira mão, a edição inaugural dos gibis sobre o meio ambiente.

“Vamos desenvolver um trabalho pedagógico em cima das orientações da revista. Muitas das nossas crianças moram na região e não conhecem o Parque Ecológico de Águas Claras, nem o cinema, muito menos filme em 3D. Esta campanha será muito importante para a orientação dos pequenos”, ressalta a coordenadora pedagógica do CAIC Areal, Kesia Bertoline.

O evento contou também com a participação da secretária de Estado da Criança do Distrito Federal, Rejane Pitanga, que salientou a importância do projeto. “O gibi e o filme demonstram a preocupação da administração com as crianças e principalmente com a educação. Nós assistimos a um vídeo lindo que mostra como é importante preservar o meio ambiente. Parabéns à Administração Regional, que com certeza irá produzir mais gibis com temas pertinentes, como lamentavelmente é o caso das drogas”, ponderou.

Manoel confessa que também percebeu o sucesso do projeto através de solicitações desses materiais por escolas de outras regiões. Ele revela ainda que foi feito uma pesquisa no período de um ano para a elaboração dos materiais didáticos, e que tudo foi feito de maneira cuidadosa para alcançar o público-alvo. O filme da primeira edição também está disponível em redes sociais. A distribuição do gibi e filme foram realizadas em todas as escolas da região, garante Manoel.

Jornal da Comunidade

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros